Soluções criativas

Embalagens para alimentos: quais os principais tipos e suas aplicações?

Scuadra
Escrito por Scuadra

Conhecer as diferentes modalidades de embalagens para alimentos é importante para o fabricante dos produtos. Afinal, tal componente tem como função garantir o fácil transporte e facilitar o uso do consumidor final.

Para que você saiba mais sobre esse assunto, elaboramos uma lista com os principais tipos de embalagens para alimentos, bem como as suas aplicações.

Você já se questionou sobre qual a melhor embalagem utilizar? Então leia este post até o fim!

1. Embalagens de vidro

O vidro é um dos materiais mais antigos que se tem registro no segmento de embalagens. Era bastante comum, por exemplo, que os antigos armazéns colocassem em pequenos vidros grãos como feijão, arroz, milho, lentilha, entre outros.

A escolha do vidro para embalar alimentos, algo que perdura até os dias atuais, ocorre devido à durabilidade e à resistência que esse tipo de material tem, além de manter os alimentos bem isolados do ar e outros elementos externos que poderiam oxidar ou danificar o produto para o consumo.

O vidro é completamente impermeável, de modo que, se bem vedadas, as embalagens com esse tipo de material podem apresentar uma grande capacidade de conservação, evitando que odores ou a própria umidade do ambiente cause danos ao alimento.

O fato de ser totalmente reciclável faz com que os vidros sejam também uma opção sustentável para as empresas, que podem até mesmo, em alguns casos, solicitar a devolução da embalagem após o uso do produto. Isso é muito comum de acontecer com produtos como cervejas e refrigerantes.

Além disso, os próprios consumidores podem reaproveitar as embalagens de vidro, que são muito utilizadas para outras finalidades, como para artesanato, por exemplo.

2. Embalagens de alumínio

As embalagens de alumínio, por serem muito leves e duráveis, são utilizadas para embalar alimentos que precisam ser transportados por longas distâncias ou que ficam bastante tempo nas prateleiras dos supermercados.

O alumínio é a opção mais indicada para embalar produtos perecíveis, porém, não tão sensíveis. As latinhas de refrigerante, sucos industrializados e cerveja, bem como as latas de milho, ervilha, salsicha e outros alimentos em conserva são exemplos de embalagens de alumínio.

Vale ressaltar que, ao utilizar embalagens de alumínio, deve-se ter o cuidado para que elas não sejam expostas a impactos, pois apesar de resistentes, elas podem amassar, serem arranhadas ou até mesmo furadas, sendo automaticamente descartadas para venda.

A praticidade também deve ser levada em consideração ao fazer uma embalagem de alumínio. Evite, por exemplo, que elas precisem ser abertas com um abridor de latas, pois nem sempre o consumidor final pode ter essa ferramenta à disposição. O ideal é que elas tenham um lacre, facilitando assim a abertura.

3. Embalagens de isopor

Não é muito comum vermos embalagens de isopor nos produtos que encontramos nos supermercados, mas eles são muito utilizados na indústria, principalmente para armazenar e transportar alimentos frescos, como pescados ou massas congeladas. Também são bastante comuns em embalagens de comida delivery, em restaurantes e fast foods.

Por ser leve, manter os alimentos com a sua temperatura inicial e podendo ser complementado com gelo para manter a refrigeração sem estragar, esse tipo de embalagem pode ser utilizada para transportar os alimentos da indústria até os pontos de venda.

Mas vale ressaltar que este tipo de embalagem não é ecológica e que a reciclagem não é financeiramente atraente. Desta forma, embalagens de isopor tendem a ficar espalhadas na natureza, inclusive prejudicando a vida marinha.

Outro ponto negativo é que as embalagens de isopor não são viáveis no ponto de vista do marketing. Isto porque, impressões com logo e identidade visual da marca ficam prejudicados no isopor. Levando-se em conta que já existe no mercado opções em papel, que permite ampla personalização além de outras funcionalidades, vale a pena rever a embalagem de isopor utilizada no seu restaurante, caso ela seja feita de isopor.

4. Embalagens de plástico

Há muitos anos que a indústria de alimentos utiliza de embalagens em plástico, principalmente pelo fato de o material ser facilmente moldado e poder adotar diferentes formatos. Além disso, são extremamente maleáveis, podendo ter a sua densidade alterada na fabricação para atender a exigências da empresa fabricante, por exemplo.

A possibilidade de o plástico ser desenvolvido em diferentes cores e formatos também é interessante, pois assim podem ser desenvolvidas ações de branding e marketing, utilizando-se da identidade visual da marca para chamar a atenção dos consumidores.

No entanto, os plásticos, quando descartados na natureza, levam milhares de anos para se decompor, podendo causar inúmeros danos ambientais durante todo esse período. Por isso, ao utilizar esse tipo de embalagem, também é importante que a empresa adote políticas de preservação ao meio ambiente. Um programa de reciclagem, por exemplo, seria ideal para evitar uma crise de imagem com defensores da natureza e também assegurar a sua responsabilidade social com a comunidade em que está inserida.

5. Embalagens de papel cartonado

O papel cartonado está cada vez mais sendo utilizado para embalar alimentos. As caixas de leite, iogurtes, sucos, leite condensado, entre outros perecíveis são exemplos de embalagens desenvolvidas em papel cartonado.

Uma das principais vantagens que esse tipo de embalagem gera para as indústrias é o fato de, quando está desmontada, o papel cartonado não ocupa muito espaço, podendo ser guardado em formato de chapas.

Quando já montada e com o alimento guardado, ela é totalmente isolada, impossibilitando qualquer tipo de entrada de odores ou aromas do ambiente no alimento. Além disso, alguns tipos de alimentos, como o leite e os sucos, não precisam ser refrigerados enquanto a caixa ainda está fechada, podendo ser guardadas em qualquer armazém, sem o uso de freezers.

O ponto negativo das embalagens de papel cartonado, assim como ocorre com o plástico, é a reciclagem. Esse tipo de papel tem muitas camadas, de modo que é quase impossível reciclá-lo, causando um grande impacto ambiental.

No entanto, o artesanato pode ser uma alternativa para reaproveitar o material. Existem artesãos que fazem até mesmo móveis, como mesas e sofás, tendo como base as caixas de papel cartonado. Uma ideia interessante, portanto, é criar uma metodologia que incentive os consumidores a doarem as embalagens utilizadas para entidades ou associações de artesãos.

Saber escolher quais são as embalagens para alimentos mais adequadas para aquilo que você produz é muito importante, pois isso impacta diretamente nas vendas e na forma como a sua marca é vista pelos públicos. É por esse motivo que contratar uma empresa especializada para a elaboração de embalagens diferenciadas e personalizadas pode ser uma boa alternativa para o seu negócio.

Se a sua empresa está precisando de alguma embalagem, nós temos a solução. Entre em contato conosco! Será uma satisfação poder ajudá-lo.

Saiba mais

Sobre o autor

Scuadra

Scuadra

Embalagens personalizadas para empresas que tenham inovação em seu DNA.

Deixar comentário.

Pin It on Pinterest

Share This