Planejamento

Estratégia do Oceano Azul: o que é e qual sua importância

Scuadra
Escrito por Scuadra

Em prol de maiores lucros e redução de custos, muitas empresas adotam estratégias em busca de melhorias em seu funcionamento. E uma das mais conhecidas e difundidas atualmente é a Estratégia do Oceano Azul.

Já ouviu falar nela? No post de hoje vamos explicar o que é, como funciona e qual sua importância. Continue com a gente! 

O que é a Estratégia do Oceano Azul 

Em 2005, W. Chan Kim e Renée Mauborgne escreveram o famoso livro “Estratégia do Oceano Azul”. Nele, ensinam a fazer aquilo que pode ser resumido como a “busca por novos mercados, livres de concorrência”. 

O livro faz uma comparação com aquilo que chama de “oceano vermelho”, ou seja, um cenário de grande competição, que leva a margens mínimas de lucro e até mesmo à comoditização de serviços e produtos, devido à luta acirrada entre as empresas.

Nesse sentido, qualquer inovação mercadológica se torna obsoleta em pouco tempo, uma vez que os esforços para superação por parte dos competidores são enormes. Qualquer estratégia de marketing, operacional ou financeira acaba tomando um grande tempo e investimento por parte da empresa, o que reduz consideravelmente os lucros. 

Para fugir desse panorama de extrema competição e baixos lucros, o livro de Kim e Mauborgne apresenta uma metodologia empresarial para quem pretende fugir desse oceano caótico e “navegar” em águas tranquilas de um oceano azul.

Como funciona a Estratégia do Oceano Azul 

Uma das grandes vantagens de se adotar a Estratégia do Oceano Azul é abrir possibilidades e entender novas ações estratégicas ainda não levantadas. Tradicionalmente, planejamentos estratégicos buscam caminhos para “bater” a concorrência. 

Ao adotar os princípios propostos no livro, essa superação se dá de maneira diferente. Basicamente, todo novo modelo de negócio é um “oceano azul” ao entrar no mercado. Isso acontece pois é uma novidade ainda não absorvida pela concorrência. 

No Brasil temos um ótimo exemplo, que é as Casas Bahia. Quando começou, ela atendia um público que ninguém atendia, de uma maneira diferenciada. Fez muito sucesso sozinha no começo, mas hoje já possui muitos concorrentes que copiam seu modelo. 

Já a Apple se sustenta em um modelo diferenciado há bastante tempo. Por enquanto, pode-se dizer que ela nada em um oceano azul. A grande questão é quanto tempo um novo modelo de negócio consegue se sustentar antes que comece a ser copiado. 

Os quatro passos 

Explicar toda a estratégia em um artigo reduzido é difícil e pode te desanimar a ler o livro, o que é altamente recomendado. Mas podemos resumi-la em quatro passos essenciais: 

  1. Despertar visual: Comparação da sua empresa com a concorrência, para verificar o que deve ser alterado. 

  1. Exploração visual: Observar e explorar novas oportunidades e mercados. 

  1. Feira de estratégia visual: Montar uma matriz de avaliação de valor baseada na observação e buscar feedback do mercado. 

  1. Comunicação visual: Montar e distribuir perfis estratégicos e dar sequência apenas nos que permitem a aplicação da estratégia. 

Esses passos básicos são o começo para qualquer empresa que pretender seguir a Estratégia do Oceano Azul. Ao ter contato com o livro, você vai identificar várias outras ações que podem ser tomadas, independente da área de atuação do seu negócio. 

Interessou-se por esse artigo? Assine nossa newsletter e receba conteúdo exclusivo em primeira mão!  

Saiba mais

Sobre o autor

Scuadra

Scuadra

Embalagens personalizadas para empresas que tenham inovação em seu DNA.

Deixar comentário.

Pin It on Pinterest

Share This