Planejamento

Inteligência de mercado: entenda o que é isso e qual sua importância

Scuadra
Escrito por Scuadra

A inteligência de mercado é um dos conceitos mais importantes da atualidade para empresas que querem se posicionar à frente da concorrência e trazer inovações para o seu negócio. A estratégia — que se baseia especialmente na análise de dados — tem como objetivo trazer para dentro da empresa mais conhecimento sobre seu segmento de atuação.

Empresas que apostam na inteligência de mercado têm uma grande vantagem competitiva em relação aos seus concorrentes. Isso porque, além de investir em ações mais precisas, também reduzem a chance de aplicar recursos em maus investimentos. Afinal de contas, um dos pilares desse conceito é justamente validar as ações da empresa por meio da interpretação de dados.

Neste artigo, vamos nos aprofundar no conceito de inteligência de mercado e explicar como colocar a estratégia em prática. Adicionalmente, vamos listar as principais ferramentas que podem ser utilizadas para a análise e interpretação de dados. Ficou interessado? Então, continue a leitura!

O que é inteligência de mercado

A inteligência de mercado — também conhecida pelo termo “inteligência competitiva” — consiste na técnica de levantar e monitorar dados relacionados à empresa, tais como: relacionamento com os clientes, tendências do segmento de atuação, comportamento do público-alvo, atividades da concorrência, entre outras informações. Essa análise contribui para uma tomada de decisões assertiva e otimiza os resultados das estratégias implementadas na organização.

Para obter tais dados, a empresa deve investir em ferramentas e softwares capazes de capturar informações relevantes para suas operações. Além disso, realizar pesquisas de mercado e contratar assessorias para fazer a curadoria e clipagem de notícias relevantes para a companhia são outras práticas comuns de obtenção de dados.

A importância da inteligência de mercado nas empresas

A técnica possibilita que a empresa tenha um melhor entendimento sobre seus negócios, desde os procedimentos internos à divulgação dos seus produtos ou serviços. Além disso, a inteligência de mercado auxilia nas análises preditivas e atribui maior conhecimento estratégico às suas ações.

A inteligência de mercado também possibilita que a empresa potencialize seus resultados com as estratégias de marketing, vendas e relacionamento com o cliente. Isso porque o volume de dados disponibilizados permite conclusões assertivas sobre o posicionamento da marca, comportamento do consumidor, impressões do cliente, entre outras informações.

Principais vantagens da inteligência competitiva

Existem inúmeras vantagens de implementar o conceito na empresa. De modo geral, podemos destacar os seguintes:

  • permite entender o comportamento do consumidor;

  • identifica possíveis problemas de negócios e soluções favoráveis para eles;

  • possibilita conhecer melhor o segmento de atuação;

  • proporciona melhor entendimento sobre a percepção de marca pelos consumidores;

  • identifica os principais influenciadores da indústria;

  • permite acompanhar tendências de mercado;

  • possibilita verificar as ações dos concorrentes;

  • identifica oportunidades de negócios.

Implementar a inteligência de mercado na empresa é uma estratégia eficaz para obter melhores resultados e evitar o desperdício de recursos.

Porém, para que a tática ofereça informações suficientes para realizar os estudos necessários, é preciso seguir uma série de procedimentos. Sobretudo, a empresa deve prezar pela qualidade e integridade dos dados — caso contrário, as informações disponíveis podem ser inúteis ou levar a conclusões equivocadas. Mais adiante, vamos explicar como a empresa pode validar os dados utilizados na sua análise.

Como colocar o conceito de inteligência de mercado em prática

Para que a estratégia seja realmente eficiente, é fundamental que a empresa siga alguns procedimentos. Primeiramente, é importante que a companhia defina os indicadores de desempenho. Em seguida, a organização deve escolher quais ferramentas serão utilizadas para coletar as informações necessárias.

A forma como os dados serão manipulados é outro elemento vital para a compreensão da informação. Existe uma série de metodologias e processos que podem auxiliar no tratamento de dados.

A última etapa é analisar as informações disponíveis, de modo a obter conclusões mais precisas sobre o problema de negócios. Feito isso, a empresa deve avaliar se a estratégia atual é de fato eficaz para a empresa e manter, atualizar ou modificar suas operações — tudo dependerá dos resultados da análise. Esses estudos devem ser feitos periodicamente: assim, a empresa se mantém à frente da concorrência.

Abaixo, detalhamos os procedimentos necessários para colocar a inteligência de mercado em prática na empresa. Confira!

Defina seus KPIs

O primeiro passo para implementar a inteligência competitiva dentro da empresa é definir os KPIs, sigla em inglês para o termo “Key Performance Indicator” — ou “Indicador-chave de Desempenho”, em português.

Para isso, a empresa deve identificar quais são os dados pertinentes que auxiliarão no seu problema de negócios. Por exemplo: se a companhia deseja aumentar suas vendas no ponto de venda, ele deve ficar atenta aos principais indicadores de trade marketing — tais como o turnover, ruptura e share de gôndola.

Escolha a melhor ferramenta para seu negócio

Definidos os KPIs, é hora de escolher quais serão os recursos que auxiliarão a empresa na análise de dados. Existe uma série de ferramentas que podem fornecer as informações necessárias — algumas, inclusive, gratuitas e disponíveis para download. A escolha de um software que atenda às necessidades da companhia é fundamental para implementar a inteligência de mercado.

Outro elemento importante é a configuração adequada da ferramenta, de modo que ela possa oferecer informações verídicas sobre o desempenho das ações. Para isso, contratar um profissional para realizar esse trabalho pode ser uma solução para uma análise de dados mais efetiva.

Preserve a qualidade dos dados

Mesmo com uma configuração adequada, nem sempre as informações fornecidas são 100% confiáveis. Por isso, a análise deve obrigatoriamente contemplar uma etapa de tratamento e higienização dos dados.

Esse procedimento consiste basicamente na segmentação, organização e limpeza dos dados. Para isso, deve-se seguir as seguintes etapas:

  • identificar e eliminar dados duplicados: consiste em deletar ou unificar informações repetidas. Esse procedimento é essencial para evitar análises inconsistentes;

  • padronizar as informações: consiste em segmentar, agrupar e uniformizar os dados. Esse processo auxilia na leitura da informação;

  • recuperar informações ausentes: consiste em recuperar informações incompletas por meio de backups, atualizações, testes, entre outros procedimentos. Essa prática é fundamental para garantir que os dados que serão utilizados na análise não sejam inconclusivos;

  • validar as informações: consiste em validar a informações por meio de mecanismos automatizados ou manuais;

  • higienizar os dados: consiste em eliminar espaços em branco, traços, caracteres especiais, acentuação indevida, entre outros. Isso facilita a leitura e a formatação dos dados.

Realizar tais processos permite uma análise mais precisa, com dados que são de fato relevantes para o problema de negócios.

Faça a interpretação dos dados

Depois que os dados foram coletados e tratados, eles devem ser interpretados. Ou seja: não basta olhar para os números. É preciso entender o porquê de cada ocorrência, para que a empresa possa otimizar os seus resultados.

Essa análise depende não apenas dos KPIs escolhidos como também do segmento de atuação da empresa, o mercado consumidor, cenário econômico, entre outros fatores. Por isso, é importante adotar uma metodologia de análise compatível com a indústria da companhia.

Uma forma de compreender melhor os resultados apresentados pelos relatórios é efetuando pesquisas e testes. Assim, a empresa será capaz de obter respostas mais precisas com a análise.

Trace uma estratégia

Concluída a etapa de análise, é hora de traçar uma estratégia. Com base nas informações obtidas, a empresa pode traçar novas ações de inteligência de mercado, tais como:

  • correção de falhas;

  • análises preditivas;

  • ações de marketing e vendas;

  • implementação de novos recursos;

  • adaptação de processos operacionais.

Por exemplo: se um produto se esgota facilmente em um ponto de venda, a empresa pode identificar o melhor período para repor a mercadoria na loja, antes que o produto entre em falta. Isso contribui para a fidelização de clientes e ajuda a impulsionar as vendas.

4 ferramentas de inteligência de mercado

Existem diversas ferramentas de inteligência de mercado que podem auxiliar a empresa na tomada de decisões. Entretanto, a escolha dependerá de múltiplos fatores, tais como: indústria, segmento de atuação, porte, objetivos de curto, médio e longo prazo, faturamento mensal, entre outros.

As ferramentas mais utilizadas são as de Business Intelligence, Google Analytics, Big Data e Customer Relationship Management. No geral, esses softwares são perfeitamente adaptáveis para diversos nichos e são capazes de oferecer informações valiosas para todos os tipos de empresas. Veja mais detalhes sobre eles a seguir:

1. Business Intelligence

O Business Intelligence (BI) é uma ferramenta que coleta informações adquiridas de diferentes sistemas e grava em um banco de dados modulado para a empresa. O software é especialmente desenvolvido para auxiliar na tomada de decisões.

Por meio da integração dos sistemas utilizados dentro da empresa, o BI agrupa os dados em um local denominado Data Warehouse. As informações são coletadas de diversas fontes, como sistemas de ERP, planilhas, CRM e até mesmo arquivos de texto. Com as informações concentradas em um único local, é possível realizar uma análise detalhada sem perda de performance.

2. Google Analytics

O Google Analytics é uma ferramenta gratuita e extremamente completa. Apesar de ser mais utilizada em lojas virtuais, esse sistema também pode ser aplicado em empresas que atuam com venda em loja física ou mesmo com prestação de serviços.

Por ser integrada ao site, a ferramenta oferece informações valiosas que vão muito além do volume de acessos na página. Por meio do Google Analytics, é possível analisar o perfil e comportamento dos usuários com um alto nível de detalhamento. Isso permite à empresa adequar suas estratégias de posicionamento de marca e vendas.

Por se tratar de uma ferramenta intuitiva, gratuita e de fácil integração, o Google Analytics é uma excelente solução inclusive para pequenas empresas, que não têm verba para investir em softwares mais complexos.

3. Big Data

O Big Data se trata de um conceito que descreve grandes volumes de dados estruturados e não estruturados. Esse método é ideal para empresas de grande porte que precisam realizar análises preditivas, de modo a implementar ações relevantes para os negócios e atender com excelência às exigências do consumidor.

A ferramenta mais utilizada para efetuar essa análise é a Python e exige uma programação de alta complexidade. É ideal para análises mais assertivas.

4. Customer Relationship Management

As ferramentas de Customer Relationship Management (CRM) também oferecem dados importantes para inteligência de mercado. O software é capaz de detectar a performance do setor de vendas e identificar número de e-mail disparados, mensagens lidas, número de ligações realizadas, entre outras informações. Implementar essa ferramenta na empresa é uma boa forma de identificar a melhor estratégia de vendas e otimizar os resultados.  

Por que é importante ficar atento às métricas da vaidade

Você sabe o que são métricas da vaidade? Tratam-se de dados que, na prática, não ajudam na tomada de decisões. Um exemplo muito comum são o número de seguidores nas redes sociais: apesar de se tratar de uma informação importante, esse dado não é capaz de revelar o posicionamento da marca frente aos seus consumidores. Isso porque fãs são fáceis de obter, mas difíceis de converter.

As métricas da vaidade não devem ser ignoradas. Entretanto, não são dados relevantes para a análise de performance de uma empresa, especialmente quando nos referimos aos resultados do departamento de marketing. Por isso, devem ser analisadas com cuidado para que a companhia possa direcionar os seus esforços para as ações certas.

Isso só reforça a necessidade de a empresa ficar atenta aos seus processos de coleta e análise de dados. Para que a inteligência de mercado seja uma estratégia eficaz, é preciso trabalhar com informações relevantes, atuais e precisas.

Por que a empresa deve investir em inteligência de mercado

Conforme explicamos ao longo do texto, o conceito de inteligência de mercado é extremamente importante para as empresas que desejam se posicionar frente à concorrência.

Ao implementar a estratégia, a companhia é capaz de otimizar seus resultados, reduzir custos, evitar falhas e identificar novas oportunidades de mercado. Isso porque a inteligência de mercado oferece um volume de informações preciosas que auxiliam na tomada de decisões, o que direciona a empresa para ações mais assertivas. Por isso, investir na ação pode trazer um excelente retorno financeiro para a companhia.

E aí, gostou do nosso artigo sobre inteligência de mercado? Então, assine a nossa newsletter e acompanhe todas as nossas dicas para sua empresa ter ainda mais sucesso!

Quer saber mais? Acesse nosso site

Sobre o autor

Scuadra

Scuadra

Embalagens personalizadas para empresas que tenham inovação em seu DNA.

Deixar comentário.

Pin It on Pinterest

Share This